Ferramentas para design gráfico e infográficos
14 de janeiro de 2017

Hoje em dia a internet está sendo, mais que uma mídia, uma plataforma de comunicação. Assim como o Google aposta suas fichas nisso com o Google Chromebook (um laptop com sistema operacional próprio, conectado a internet, onde todos as ferramentas de trabalho estção online), a cada dia surgem novas ferramentas para trabalho online.
Cito aqui duas, com versão gratuita e paga, para quem precisa produzir conteúdo online a partir de modelos prontos ou do zero, sem ter ferramenta instalada no seu aparelho (basta estar conectado a internet):

Piktochart

piktochart-ferramenta-online

Piktochart.com permite criar gráficos e infográficos online para fazer apresentações bonitas, com interface do tipo drag-and-drop/arrastar-e-soltar (ou WYSIWYG, What You See Is What You Get, para a galera técnica).

Prós:

  • fácil de usar, ferramenta online.
  • boa biblioteca de ícones, gráficos, imagens de fundos; fácil inserção de mapas-mundi e vídeos na internet.

Contras:

  • interface em inglês.
  • Design de modelos prontos bons, mas dentro do esperado.

Canva

canvas-ferramenta-online

canvas-ferramenta-online-2

Canva.com é um a ferramenta que permite fazer designs para diversas finalidades: de uma postagem para rede social até uma apresentação ou publicação com várias telas ou páginas.

Prós:

  • fácil de usar, interface limpa, com o mínimo de funções e que reproduz um programa instalado (undo/desfazer no teclado, p.ex.).
  • permite salvar trabalhos feitos como imagem plana.
  • Site em português.
  • Modelos de designs muito bons.

Contras:

  • pode ser um pouco lento, durante o uso.
  • a interface de uso tem suas convenções, como p.ex., um objeto que está acima/sobre os demais (mesmo tendo interior vazado/transparente) impede à seleção dos objetos que ficam abaixo/atrás, até ser  enviado “para trás”; lembra a opção do Corel Draw de “tratar todos objetos como preenchidos”.

Nas versões gratuitas, a marca do site aparece em todos os layouts produzidos, que podem ser baixados em forma de imagem.

Anúncios

Palestra Apresentações Incríveis
22 de novembro de 2012

A palestra “Apresentações Incríveis”- convencendo sua plateia em um minuto ou duas horas teve como Palestrante Renan Kaminski Damasceno, sócio-diretor da KaminskiAvalca, consultoria especializada em gestão empresarial para pequenas e médias empresas. O encontro aconteceu em 11/06, 19h.

Local foi o BeesOffice Espaço de Coworking; Rua Teófilo Otoni, 52/1203, Centro, Rio de Janeiro, RJ

Resolví ir a palestra gratuita do Bees Office pois o tema – apresentações – é algo que me interessa, como professor e eventual palestrante.

A palestra, como apresenta o titulo, se propôs a informar como se estruturam apresentações de impacto, mas acabou indo além de uma palestra focada numa ferramenta, com dicas pessoais e interpessoais sobre como apresentar um conteúdo e se apresentar como palestrante. O próprio palestrante deu mostras disso, ao responder com bom humor a certas perguntas ou observações dos presentes, como em qualquer apresentação, aula ou workshop.

As dicas para se fazer uma apresentação de impacto seriam:

  • Variar o layout da tela conforme a mudança de assunto. Apresentações lineares são enfadonhas, e boas apresentações devem ser como um filme “Blockbuster” que mantém a atenção com mudanças no ritmo da história.
  • Usar mais fotos do que texto nas telas. As fotos devem ser um apoio ao que o apresentador diz, e não disputar atenção com ele.
  • Sua apresentação deve contar uma história, mais do que discorrer sobre números e conceitos. O “storytelling” (contação de histórias) é o melhor recurso para definir o roteiro de uma apresentação feita por uma pessoa, para outras pessoas.
  • Uso de um slogan que resuma o tema de sua apresentação é importante para não deixar dúvidas sobre o que se está falando – ou onde se vai chegar.
  • Suspense, humor, perguntas para serem respondidas, dinâmicas de grupo são artifícios que devem ser usados para envolver a platéia no que está apresentando, tirando-os da posição de receptores passivos.

As dicas foram muito bem elaboradas, ainda que tenha sido meio duro ouvir que a culpa de uma apresentação que não atinge seus objetivos é integralmente do palestrante (ou nós mesmos). O outro lado perigoso da moeda, apresentações que prendem a atenção mas não fixam informação alguma (aula-show) é algo que também existe e foi comentado na palestra.

No geral, uma lição que tirei foi a de que a maioria das pessoas precisa dominar certas técnicas de apresentação, pois nem todo mundo é Steve Jobs, para se apresentar de modo desleixado, informal e prender a atenção da maioria; e poucas pessoas são Sílvio Santos ou Fausto Silva para se comunicar bem, independente da aparência ou do que se está falando.

Outra lição que tirei foi a de que certas apresentações técnicas nem sempre tem como seguir um “formato impactante”, pois certas informações são a palestra; certas apresentações precisam ter uma estruturação visual e organizacional que os modelos de apresentação fornecem, para que o palestrante não cometa erros comuns (usar fontes muito pequenas; excesso de texto; excesso de formatações como itálico, sublinhado e colorido ao mesmo tempo; falta de ilustrações ou ilustrações ruins; etc).

Enfim, foi uma boa palestra com informações (muito) úteis.

Links relacionados:

Site da empresa SOAP (especializada em apresentações)

Joni Galvão – super apresentações

Jogo de improviso (vídeos do YouTube)

 

Wallace Vianna é mestre em design, trabalha com webdesign, mídia impressa e multimídia.