Adobe Creative Cloud (ACC)

Wallace Vianna é designer gráfico e webdesigner.

adobe-cc
Marcas de alguns programas da linha Adobe CC. Fonte: Adobe

Como já havia comentado por aqui, a Adobe está acompanhando os novos tempos, e uma de suas estratégia de “software nas nuvens” (software como serviço, online, na internet) é o Creative Cloud.

Agora a Adobe descontinuou a linha de produtos/softwares/programas “CS” (Creative Suite) e adotou o nome CC (Creative Cloud) que nada mais é que a continuação da linha CS6.
A estratégia de oferecer produtos instalados no computador, mas atualizados e registrados online continua, e a Adobe faz isso de modo gradual, para que a migração ocorra sem traumas. A novidade é que os programas estão mais integrados aos softwares online, como já ocorria na versão CS6.

Por exemplo, o Dreamweaver (diagramador de páginas web) agora (a) tem maior conexão com o Adobe Business Catalyst (uma solução online de CMS, SEO e e-mail marketing); (b) permite usar modelos de sites feitos para CMS como o WordPress; (c) possui novas bibliotecas JQuery e JQuery Mobile (bibliotecas de códigos para páginas visualizadas em computadores de mesa e de mão) entre outros recursos necessários para quem desenvolve páginas e aplicações para a internet.
Realmente, foi uma atualização necessária.

A linha CC na verdade está preparando os consumidores para uma futura versão dos softwares da Adobe, totalmente online, quando oferece os programas (instalados) por uma assinatura anual. Não importa o modelo, é muito mais interessante pagar apenas pelo que se usa, pois isso desestimula o argumento de que os programas são muito caros para se usar apenas por um ano, ou seja, a pirataria. Existem planos anuais para empresas (U$D 600,00 ou R$ 2.220,00), estudantes (U$D 256,00) e indivíduos (R$ 283,00) por mês.

Parabéns pelo esforço da Adobe de acompanhar os novos tempos, seja com software pago ou livre; espero que não cometa o erro da Corel que tempos atrás apostou suas fichas em diversas áreas, e acabou se rendendo aos fatos (ninguém pode ser bomem tudo) focando em um grupo de programas próprio, limitados, porém de peso e relevância.

Fontes: Tecmundo, BH Photo Video, Adobe.com,

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: